Prezados(as) Sindicalizados(as);

Está agendado para o dia 15/08 às 14h, em primeira chamada, assembleia geral extraordinária dos sindicalizados da APROFURG, a ser realizada na sede da APROFURG, tendo como pauta a alteração do estatuto e do regimento interno da APROFURG.  

Enviamos para o e-mail de todos os(as) sindicalizados(as) a sugestão de alteração dos textos de ambos os documentos, que foi construída pelo esforço conjunto das últimas diretorias da APROFURG, comissão de docentes escolhida em assembleia e assessoria jurídica.

O principal objetivo é compatibilizar os dois documentos, de modo que os mesmos não apresentem entre si, divergências. A proposta de atualização dos documentos é também para acompanhar as últimas alterações feitas no estatuto do ANDES.

Para que as propostas sejam aceitas e passem a ter validade, será necessário a concordância/assinatura de 2/3 dos sindicalizados da APROFURG, daí a importância no comparecimento à assembleia, momento em que o tema será melhor debatido.
 

Rio Grande - RS, 08 de agosto de 2022.

 
Márcia Borges Umpierre

CPF: 989.186.130-91

Presidente

 

 

 

Ficam os(as) Docentes da Universidade Federal do Rio Grande - FURG e IFRS - Campus Rio Grande convocados para a Assembleia Geral a ser realizada no dia 10 de agosto, quarta-feira, na sede da APROFURG*, às 14h em primeira convocação, e, 14h30min, em segunda convocação, com qualquer quorum.

PAUTA:

- Informes;
- Escolha da comissão eleitoral para a eleição da Diretoria da Aprofurg biênio 2022/2024;
- Assuntos gerais.

O não comparecimento de vossa senhoria implicará no acatamento de todas as decisões tomadas na Assembleia.


*Seguindo uma deliberação do 39º Congresso do ANDES-SN, as assembleias ocorrerão de forma descentralizada. As salas de SAP e SVP serão divulgadas posteriormente.

Em São Lourenço do Sul será feriado municipal, portanto os(as) docentes sindicalizados(as) que quiserem participar da AG devem enviar um e-mail até às 13h, do dia 10/08, para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Rio Grande, 05 de agosto de 2022
Marcia Borges Umpierre
Presidenta

 

 

 

Apresentação faz parte do Núcleo de Teatro Tholl e também integra a programação do evento alusivo ao dia do estudante e aniversário da FURG

 

 

As dores da ditadura ainda ecoam, mesmo depois de tanto tempo. Seja na memória dos acontecimentos ou nos palcos, onde a arte instiga o espectador a resgatar as mais diferentes sensações e emoções. Nesta atmosfera é que no próximo dia 10 de agosto, às 19h30min, o Cidec-Sul, no campus Carreiros da FURG recebe a peça “Pai-de-Deus”, que faz parte do Núcleo de Teatro Tholl e relembra o período da ditadura civil-militar. O evento é uma realização da Aprofurg Seção Sindical do ANDES-SN, juntamente com a FURG e Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PROEXC), além disso, a peça tem o apoio da Aptafurg e do Cpers. A atividade é aberta ao público em geral, mediante a retirada do Ingresso Solidário, levando um pacote de absorventes na DAC, Aprofurg, Aptafurg ou Cpers, a partir da segunda-feira, dia 25 de julho. Os absorventes serão doados posteriormente às estudantes do Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (CAIC-FURG).

Segundo a professora da FURG e diretora da Aprofurg - Seção Sindical do ANDES-SN, Magda Vicente, mesmo depois de tantos anos após o término da ditadura, o assunto ainda merece destaque. “Primeiro nós julgamos que é fundamental a reflexão sobre a história do nosso país, e em segundo lugar, vale lembrar que, neste governo, tivemos um recorde de casos de censura e ataques à cultura, por parte do poder executivo. Portanto, nós do sindicato acreditamos que em uma contramão de tudo isso, a cultura e a arte são aliadas ao debate político, instigando o pensamento crítico e reflexivo, e tornando a mensagem mais rápida para a sociedade”, explicou Magda.

O número de ingressos solidários é limitado, portanto a organização reitera para o público não deixar para a última hora. “Não perca a oportunidade de assistir este espetáculo, pois a lotação é de 800 pessoas, então nós orientamos que quem quer assistir a peça no dia 10 de agosto, não deixe para retirar o ingresso em cima da hora”, comentou a professora da Furg.

 

SOBRE O ESPETÁCULO

Como título o apelido dado a um torturador “PAI-DE-DEUS” e que também remete sonoramente a pas de deux, o texto de Valter Sobreiro Júnior é dividido em duas partes. Nessas é apresentada as duas visitas que um jovem (Germano Rusch) faz a um velho (João Schmidt). No encontro, os conflitos estabelecidos na sequência de ações dão conta de memórias terríveis que os ligam a um passado comum: a ditadura militar. São trazidos à tona culpas, remorsos, desespero e violência, ou seja, todo um painel sombrio a evocar essa época, em que a tirania se impunha aos corações e mentes do país.

 

TRANSMISSÃO AO VIVO

Os campi regionais também terão transmissão ao vivo da peça, com exceção de São Lourenço do Sul, que é feriado. Em Santo Antônio da Patrulha será na sala 1209, na Unidade de Bom Princípio, e em Santa Vitória do Palmar, a sala do campus será divulgada em breve. A transmissão terá o apoio da Secretaria de Comunicação da FURG (Secom).

___________________________

SERVIÇO

 

O quê? Peça “Pai-de-Deus” (Núcleo de teatro do Grupo Tholl)

Onde? Cidec-sul, campus carreiros da FURG

Quando? 10 de agosto, às 19h30min

Ingressos? 800 Ingressos Solidários, mediante a doação de 1 absorvente, a partir do dia 25 de julho, na Diretoria de Arte e Cultura (DAC-FURG), Aprofurg, Aptafurg ou Cpers.




FOTO: Luiz Henrique Schuch

 

Na tarde do último sábado, dia 23 de julho, a Regional Rio Grande do Sul do ANDES-SN realizou a primeira reunião presencial após o início da pandemia. O encontro ocorreu na nova sede da ADUFPel, em Pelotas, e reuniu integrantes de todas as seções sindicais do que compõe a regional: Aprofurg - Seção Sindical do ANDES, AdufPel, Sesunipampa, SindoIF, Seção Sindical do ANDES-SN na UFRGS e Sedufsm. As reuniões presenciais e descentralizadas foram um encaminhamento da última reunião online, realizada no início do mês de junho.

 

A pauta era extensa, e tratava de assuntos tradicionais como os informes e conjuntura, além da construção do Encontro Regional e a campanha unificada das seções para o segundo semestre deste ano. “A reunião do dia 23 de julho foi a primeira reunião presencial da regional desde que iniciou a pandemia de covid-19. E foi fundamental para organizarmos nossa luta pelo Fora Bolsonaro, pela afirmação dos resultados das eleições e contra qualquer golpe eleitoral e pela afirmação da universidade pública, gratuita e de qualidade. Tivemos a presença de todas as seções sindicais gaúchas, e tiramos uma bela agenda política: retomando nossa live sobre a aposentadoria, construindo uma nova campanha publicitária integrada, que vai reforçar o impacto negativo dos cortes orçamentários”, destacou o 1º secretário da regional RS, César Beras.

 

ENCONTRO REGIONAL

Também foi definido o local e a data do encontro da Regional Rio Grande do Sul do ANDES-SN, que será realizado nos dias 23 e 24 de setembro, no litoral norte gaúcho, na cidade de Osório. O evento será organizado e sediado pelo Sindoif.

 

REUNIÕES PRESENCIAIS DESCENTRALIZADAS

A cidade de Santa Maria, através da Seção Sindical dos Docentes da UFSM (SEDUFSM) sediará a próxima reunião presencial da regional Rio Grande do Sul. A data prevista será o dia 20 de agosto.





 

Foto: Lázaro Mendes

 

 

Evento serviu para o fortalecimento da categoria docente para as lutas do segundo semestre de 2022

 


Foram três dias de imersão na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Assim pode ser definida a realização do 65º Conad do ANDES-SN, que aconteceu entre os dias 15 e 17 de julho, em Vitória da Conquista. O evento foi sediado pela Associação Docente da Uesb – Adusb SSind. A Aprofurg - Seção Sindical do ANDES-SN participou com uma delegação de 5 professores (as), através do professor Gustavo Borba de Miranda (delegado indicado por assembleia geral). As observadoras que levam a opinião da base são as professoras Angélica Miranda, Magda Vicente, Desirée Fripp e Marcia Umpierre.

 

Na última noite do encontro foram apresentadas doze moções durante o encerramento e todas foram aprovadas pelas delegadas e os delegados do 65º Conad. Os documentos expressaram pesar e repúdio pelo assassinato de Bruno Pereira Araújo e Dom Philips, pelo brutal assassinato de companheiro Marcelo Arruda e solidariedade a seus familiares, amigos e amigas; solidariedade à professora Elizabeth Sara Lewis, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio); apoio à campanha Paz nas Eleições, uma iniciativa da sociedade civil organizada para enfrentar a escalada de violência política evidenciada nas últimas semanas e as tentativas de setores autoritários tentarem deslegitimar o processo eleitoral deste ano. 

 

Repudiaram, ainda, a cassação do mandato do vereador de Curitiba (PR), Renato Freitas, do PT. Também prestaram solidariedade ao vereador, que está lutando para manter o seu mandato e conter o processo de cassação movido por cinco vereadores. Também manifestaram repúdio ao governador do estado do Amazonas, Wilson Lima (União), que se recusa a receber docentes da universidade do estado (UEA) para negociação, e ao deputado estadual Rodrigo Amorim, do PTB do Rio de Janeiro, que, junto com apoiares, promoveu ataque a militantes e parlamentares que participavam de caminhada em apoio ao pré-candidato Marcelo Freixo (PSB/RJ) e cobraram apuração dos fatos. 

 

Outro fato que marcou o término do evento foi a homenagem que a organização do 65º Conad recebeu, com um momento longo de aplausos e agradecimentos a todos e todos envolvidas de alguma forma no processo, como as diretoras e os diretores da Seção Sindical e também as trabalhadores e trabalhadores da Adusb SSind, do ANDES-SN, dos monitores e das monitoras, além das trabalhadoras e dos trabalhadores da Uesb, que colaboraram para a realização do conad.

 

Para a observadora e professora da FURG, Angélica Miranda, o 65º CONAD acabou sendo uma experiência inesquecível. “O evento é um espaço ímpar, um momento de reflexão, mas essencialmente um momento de luta e de embate em prol do ensino superior, da educação, da educação básica e da universidade pública. O Conad se reflete em tudo que nós estamos vivendo. Então as cartas que foram aprovadas, as moções e as discussões reiteradamente discutem as agressões que o ensino vive, além do desmanche da questão científica e tecnológica no nosso país. Vale lembrar que sem educação nós não vamos para lugar nenhum”, lembrou Angélica.

 

A 1ª tesoureira da Aprofurg e observadora do 65º, Magda Vicente destacou, além da luta em si, a organização do evento na Bahia. “Embora eu já tenha participado do Congresso do ANDES-SN eu sou relativamente nova no sindicato, e essa foi a minha primeira participação em um CONAD. Eu achei um evento extremamente bem organizado, e nós conseguimos ficar três dias intensos debatendo nosso plano de lutas, as finanças do ANDES-SN, além de outros assuntos pertinentes à categoria docente”, comentou.
Magda ainda lembrou que “um dos momentos mais importantes foi a participação nos grupos mistos de trabalho”, período em que os(as) docentes deixam as plenárias para se reunir em salas com menor número de professores e professoras. “Debater em um grupo menor é muito efetivo para contribuir ao grande debate feito nas plenárias. Neste sentido, o debate contra o assédio, a postura do sindicato nacional para as próximas eleições, e sobre como o sindicato pode agregar mais pessoas na luta em defesa da universidade pública, nortearam os assuntos dos grupos”, concluiu a professora.

 

PRÓXIMO CONAD

 

Como já é tradicional nos eventos deliberativos do ANDES-SN, a próxima cidade a sediar o segundo maior evento do sindicato é escolhida ainda durante os debates. Em razão disso, as e os participantes aprovaram, por aclamação, a cidade de Campina Grande, na Paraíba, como sede para o 66º Conad. A Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande (Adufcg SSind) será responsável pela organização do encontro.

Em sua fala de apresentação da proposta, Antônio Lisboa, delegado da Adufcg SSind, ressaltou a importância da realização do evento na UFCG, universidade que é administrada por um reitor gestor interventor.  “Será importante inclusive para manter a história política da nossa Seção Sindical, que completará 45 anos de existência em 2023 e representa uma longa data de luta do movimento docente classista”, afirmou Lisboa.

Ele lembrou que a Adufcg SSind. já sediou outros dois eventos nacionais deliberativos do Sindicato Nacional: o 36º Conad, em 1998, e o 27º Congresso, em 2007. “Agora, pela terceira vez, nós nos dispomos a acolher outro evento nacional. Pela conjuntura em que nós nos encontramos, pelo fato de estarmos sob uma intervenção bolsonarista na UFCG e também pra porque certamente fortalecerá o trabalho que nós temos procurado fazer, no sentido de trazer o bom debate político para dentro da universidade”, afirmou Lisboa.

 

 

 

Notícias Regionais

NOTÍCIAS DO SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR