APROFURG APROVA FRENTE LOCAL PARA COMBATER O FASCISMO

Na tarde da última terça-feira, dia 16 de outubro, a Aprofurg - Seção Sindical ANDES-SN realizou mais uma Assembleia Geral (AG). Desta vez, foram dois pontos de pauta. O primeiro foi a discussão da Conjuntura Eleitoral a fim de definir posição e estratégia de combate ao fascismo. O segundo ponto foi sobre a construção de uma Frente das trabalhadoras e trabalhadores para defender a democracia, os direitos, a universidade pública e o combater o fascismo. Vale ressaltar que esta AG foi peculiar, pois na semana anterior, quando o Sindicato divulgou os pontos de pauta para os seus sindicalizados, a Aprofurg sofreu inúmeros ataques nas redes sociais e em blogs.

Precisamente às 14h, em segunda chamada, os membros da diretoria da Aprofurg, acompanhados do assessor jurídico, Leandro Benvenuti deram início aos debates. Depois de inúmeras discussões, foi proposto pela diretoria que a nota divulgada anteriormente sobre a defesa da democracia e combate ao fascismo fosse adaptada pela assembleia. Com isso, o texto passaria a representar toda a categoria da Aprofurg. O presidente Cristiano Engelke leu a nota e colocou todos os apontamentos e sugestões levantados pelos professores e professoras sindicalizados(as). Após ampla discussão, a nota foi aprovada por unanimidade e passou a representar toda a categoria de professores e professoras da Aprofurg, e não somente a opinião da sua diretoria.

Já o segundo ponto de pauta começou com a diretoria da APROFURG propondo a construção da Frente local das trabalhadoras e trabalhadores para defender a democracia, os direitos, a universidade pública e o combater o fascismo. A votação foi proposta e, por unanimidade dos professores e professoras presentes na assembleia, foi criada a Frente local na APROFURG. Também foi aprovada uma comissão com 13 docentes que serão responsáveis pela construção da Frente e pelas articulações com outros grupos, sindicatos e movimentos.

Para o presidente da Aprofurg, Cristiano Engelke o momento foi histórico para a luta do sindicato. “É fundamental uma articulação na defesa da democracia, da liberdade de expressão e da atuação dos sindicatos e movimentos sociais. No caso específico da Aprofurg, a defesa intransigente da universidade pública, gratuita e de qualidade e socialmente referenciada, além da valorização do trabalho docente devem ser pautas sempre lembradas. Não se pode silenciar frente a onda fascista que prega violência o ódio em nossa sociedade”, explicou Engelke.

Já para o integrante da comissão e professor do campus de São Lourenço do Sul, Eduardo Dias a Frente surge em um momento crucial para o país. “Não queremos perder os nossos direitos e por isso resolvi participar para lutar e demonstrar para as pessoas o quanto é importante a continuidade na democracia no Brasil. Temos que continuar tendo ações republicanas e que não tenhamos nenhum direito a menos”, explicou Dias.

Sobre a importância da criação da Frente, Dias destacou a postura da Aprofurg. “A importância do sindicato se manifestando e defendendo os professores e professoras, além de estar cumprindo a sua função de alerta a tudo que possa atentar contra a categoria. Combater o fascismo é mais do que uma questão sindical, é uma questão de humanidade”, completou o Dias.

Confira aqui a nota aprovada pela assembleia

 

 

Assessoria de Imprensa APROFURG

 

logo-facebookTwitter-High-Quality-PNG

Contato

Endereço: Av. Itália, km 08 - Bairro Carreiros, Rio Grande - RS, 96203-000

Telefone:(53) 3230-2522 / 3230-1939