63 CONAD encerra atividades em Fortaleza

Quatro dias intensos de muito debate na capital cearense. Grupos mistos, plenárias, conversas nos corredores, atrações culturais e muitas discussões na Universidade Estadual do Ceará (Uece). Entre os dias 28 de junho e primeiro de julho, Fortaleza recebeu um dos eventos mais importantes do ANDES-SN, o 63º CONAD. No total, 308 participantes e 61 delegados (as) fizeram parte da programação extensa e intensa, sempre prezando pela democracia e pela participação dos (as) docentes presentes.


As plenárias iniciaram cedo no último domingo, dia primeiro de julho. Por volta das 9h, o auditório já estava praticamente cheio, o que anunciava que o dia seria proveitoso para o ANDES-SN. Um a um, os textos de resolução (TRs) foram sendo debatidos e votados pelos delegados (as). Depois do esgotamento das três plenárias programadas, uma surpresa para os representantes da APROFURG - Seção Sindical - ANDES-SN. No final do último debate do dia, o presidente da APROFURG, Cristiano Engelke foi indicado para compor a Comissão da Verdade do ANDES Sindicato Nacional, que trata sobre as questões da ditadura dentro da universidade.

Após o seu pronunciamento, a professora Josefa Lopes, representante da Apruma SSind se inscreveu no cargo de suplente. Como as sugestões dos titulares da Comissão eram três homens, o professor Cristiano pediu a palavra e cedeu o seu espaço para a colega. Durante a sua fala, o professor defendeu a igualdade de gêneros, além de destacar a importância de ter uma mulher compondo o trabalho que realiza a Comissão da Verdade do ANDES/SN.


Vale lembrar que a Comissão da Verdade foi aprovada em março de 2013, durante o 32º Congresso do Sindicato Nacional, e foi criada com o propósito contar a versão dos trabalhadores perseguidos nas universidades, uma vez que há várias discordâncias em relação à forma como foi constituída e como trabalhou a Comissão Nacional da Verdade, instituída pelo governo federal.


ENCERRAMENTO


13 moções foram apresentadas para os participantes do 63º CONAD. Entre os mais variados assuntos, os participantes expressaram apoio aos trabalhadores demitidos da Amsted Maxion, aos professores perseguidos na Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), à greve dos trabalhadores técnico-administrativos em educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), à luta pela manutenção da Política Nacional de Educação Especial e apoio também à federalização do Hospital São Paulo, da Universidade Federal de SP (Unifesp).


Manifestaram, ainda, solidariedade aos trabalhadores venezuelanos, e repúdio às ações de repressão à manifestação dos professores do Piauí, em 21 de junho; à contratação de PMs aposentados, fardados e armados, feita pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes); ao governo cearense Camilo Santana (PT), que se nega a receber as seções sindicais do ANDES-SN Sinduece, Sindurca e Sindiuva, e também a política de segurança pública no estado, que criminaliza e assassina a população da periferia do Ceará.


Após as moções, a secretária-geral do ANDES-SN, Eblin Farage, fez a leitura da Carta de Fortaleza. Na carta, a secretária-geral destacou os vários momentos emocionantes que marcaram a abertura de um dos maiores Conads já realizados pelo ANDES-SN, como as homenagens à funcionária do sindicato Fátima Alves da Silva e à Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio de Janeiro.


Eblin pontuou na Carta várias deliberações, entre elas, a luta pelos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres, a agenda de lutas dos setores das Ifes, Iees e Imes, que conta com um Dia Nacional de Luta contra o assédio moral e sexual nas Universidades e um Dia Nacional de Luta contra o Racismo, em novembro. Ela encerrou a Carta de Fortaleza com os dizeres do poeta cearense Patativa de Assaré “eu sou de uma terra que o povo padece, mas não esmorece e procura vencer” e finalizou conclamando “Marielle, Presente!”


Antônio Gonçalves, presidente do Sindicato Nacional empossado na abertura do 63º Conad, agradeceu aos trabalhadores e trabalhadoras que participaram da organização do evento e à nova diretoria, que assumiu com a tarefa de “não permitir a descontinuidade nesse processo histórico de construção de um espaço onde a base pode se expressar livremente”.


Antonio finalizou o 63º Conad destacando que a categoria e a direção do Sindicato Nacional têm muitas tarefas a cumprir e espera encontrar todas e todos nas lutas e espaços de debate que acontecerão no próximo período. “Esses encontros nos fortalecem e, diante da dureza da vida, é fundamental termos esse ânimo para nos fortalecer no enfrentamento”, disse.


CONAD 2019


Os (As) delegados (as) participantes do 63º Conad escolheram Brasília (DF) para sede do próximo Conad, que acontecerá em 2019. O evento será sediado pela Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (Adunb - Seção Sindical do ANDES-SN).


PANORAMA


A APROFURG -  Seção Sindical ANDES-SN participou intensamente no 63º CONAD com seis observadores (as) e uma delegada. Os professores Cristiano Engelke, Tatiana Walter, Eduardo Forneck, Eduardo Dias, Billy Graeff e Gustavo Miranda foram os observadores (as) escolhidos em assembleia geral para representar a APROFURG em Fortaleza. Já a vice-presidente do Sindicato, Marcia Umpierre foi quem exerceu a função de delegada durante o evento.


Além da participação efetiva em todas as atividades, a APROFURG, durante os seis grupos mistos, que foram realizados no segundo e terceiro dia de CONAD, teve a professora Tatiana Walter como relatora do grupo 1, no decorrer dos debates do tema 3 ““Avaliação e atualização de lutas: Setores” e do tema 4 “Questões organizativas e financeiras”. Já a delegada Marcia Umpierre presidiu a mesa do grupo 4, no segundo dia de discussões. O professor do campus da FURG de São Lourenço do Sul, Eduardo Dias secretariou a mesa do mesmo grupo, no período da tarde.


EXPERIÊNCIA E VIVÊNCIA


Dos quatro dias de CONAD, pelo menos dois tiveram mais de 12h de atividades. Foram discutidos exaustivamente todos os temas propostos, além dos TRs e outros apontamentos. Os representantes da APROFURG relataram a experiência em participar de um dos eventos mais importantes do ANDES/SN.


O professor e observador do CONAD, Eduardo Dias destacou o método e a dinâmica de um evento desse porte.


“Os trabalhos do 63° CONAD foram exaustivos, durante quatro dias discutimos vários aspectos que impactam diretamente no cotidiano da categoria dos docentes e nos seus direitos como trabalhador. Foram debatidos temas como o movimento docente e conjuntura, o plano de lutas referente à educação, direitos e organização dos trabalhadores e finalmente questões organizativas e financeiras. Sendo a minha primeira vez neste encontro como membro da delegação da APROFURG, o que mais me impressionou foi a metodologia e a dinâmica de trabalho adotados em plenário e nos grupos mistos que conferem um verdadeiro espírito democrático na condução das atividades, além do contato com a diversidade cultural e de pensamento dos presentes e com a práxis da vida sindical. Retorno com o sentimento de ter contribuído para o fortalecimento do ANDES e com a certeza de que a luta pela universidade pública, gratuita e de qualidade apenas se inicia com o término do CONAD”.


Já o presidente da APROFURG “Democracia em Movimento” e observador do evento, Cristiano Engelke disse que uma das características mais importantes deste ano foi a participação do sindicato em todos os debates.


"O 63o CONAD foi mais um grande momento de construção do ANDES-SN e a APROFURG  teve importante participação. Foram quatro dias de muitos debates, encontros, cultura, confraternização, sempre no sentido de contribuir na construção democrática e classista do ANDES-SN, em especial a avaliação e atualização do plano de lutas para o segundo semestre de 2018.

Com a participação de uma delegada, a professora Marcia, e seis observadores a APROFURG esteve presente em todos os grupos mistos, participando de forma efetivas dos diferentes temas debatidos. Com certeza, a participação no 63o CONAD foi fundamental para as ações a serem desenvolvidas pela APROFURG em 2018, juntamente com a categoria docente da FURG e do IFRS. Nossa luta só pode ser construída se deixarmos de lado o sectarismo e tivermos a unidade sempre como objetivo, colocando o interesse da classe trabalhadora e dos docentes e das docentes acima das diferenças entre nós. As nossas diferenças podem servir para nos separar, nos destruir e impedir qualquer construção coletiva, ou então pode servir para nos fazer aprender e crescer com as diferentes perspectivas e assim avançar cada vez mais. Nosso grupo sempre seguiu e seguirá no segundo caminho. Por isso é de grande satisfação poder participar de mais um CONAD com a delegação da APROFURG.

O 63o CONAD, em Fortaleza, foi marcado por um clima menos tenso entre os diferentes grupos políticos nos debates nas plenárias, com divergências e discussões, mas sempre em uma construção democrática na busca da unidade da luta tão necessária na atual conjuntura de golpe em nosso país".


A delegada e vice-presidente da APROFURG, Marcia Umpierre destacou o nível do debate das atividades.


“O 63º CONAD, foi marcado para mim, pelo nível do debate, um debate mais qualificado, que permitiu mais um grande aprendizado. Entendo que a qualificação do debate, sem muitos ataques as diferentes formas de pensar, é um reflexo do processo eleitoral, que contou com duas chapas, com um resultado expressivo da chapa Renova Andes, fez com que delegados(as), observadores (as) e diretoria estejam mais atentos a resposta dada pelos sindicalizados. Adicionalmente destaco o papel dos representantes da APROFURG, que tiveram uma participação ativa nos debates, tanto nos Grupos Mistos, quanto nas plenárias, bem como nas conversas com os demais participantes, que permitem a troca de experiência e contatos que possibilitam realizar um trabalho melhor na nossa Seção Sindical”.


Para o professor da FURG e observador, Eduardo Forneck o CONAD exerce papel fundamental na vida do ANDES/SN.


“Diferente do último evento, as discussões realizadas no 63o CONAD foram mais qualificadas e com maior amplitude de temas abordados. Esta situação parece decorrer de duas situações: uma oposição formal (RENOVA ANDES) que defende uma mudança nos rumos deste sindicato, hoje fortalecido por praticamente metade dos votos da última eleição, e a sobreposição com o ano eleitoral que nos empurra a termos posições mais claras sobre diversos temas. Assim, o CONAD assume função central na vida do ANDES, pois permite avaliar e reformular os rumos do sindicato de maneira bastante democrática. Lamento apenas que esta forma de ser, ainda que orgânica e fluida, por vezes não é capaz de reconhecer a importância de alguns temas na velocidade que eles merecem, como a aproximação do nosso sindicato às diferentes organizações populares em defesa pelo direito a candidatura de Lula nas eleições deste ano. Unidade na luta!”


A observadora e professora da FURG, Tatiana Walter avaliou o CONAD como um importante processo para a democracia.


“Para aqueles que não vivenciam a rotina do sindicato, destaco que o Congresso e o CONAD são os espaços em que todos os setores do ANDES/SN se fazem presentes para definir resoluções que orientam a luta de nosso sindicato, com ampla representação da base. O Congresso é o processo central na luta e o Conad tem por objetivo atualizá-la.

Eu tive a oportunidade de participar dos dois últimos CONADs. De forma geral, aponto o rico processo de construção coletiva, sob uma base democrática ampla e participativa. Os textos de resolução (TRs) são enviados por docentes e seus coletivos, debatidos nas seções sindicais previamente ao CONAD e nele, após debates em grupos mistos, os TRs são deliberados em plenária. Em tempos em que a democracia tem sido atacada e totalmente desrespeitada, estar neste espaço em si e poder defender sua existência já é muito relevante. Além disso, destaco a riqueza dos debates e do aprendizado. Aprendi muito nestes dias e saio mais fortalecida e com maior compreensão sobre a importância em lutar pela educação pública, gratuita e de qualidade! E por último aponto a importância dos Grupos de Trabalho (GTs) das seções sindicais, cujos debates locais se articulam ao nível nacional e qualificam nossa ação. Fato que convido aos nossos colegas a participarem deste espaço. Os GTs envolvem diversas temáticas que são de nosso interesse, desde assuntos que podemos contribuir a partir de nossa expertise, mas também daqueles que afetam cotidianamente nossas atividades enquanto docentes, a qualidade de nossa Universidade, de nosso trabalho e os rumos do nosso país”.


Já o professor da FURG e observador, Billy Graeff apontou que a energia e os encaminhamentos do CONAD devem ser perpetuados para dentro da vivência na APROFURG.


“O 63° CONAD foi um momento importante para a construção do nosso sindicato em âmbito nacional e também para o desenvolvimento da luta da categoria no contexto da FURG. Depois de uma eleição em que o resultado evidenciava a existência de pelo menos duas forças majoritárias, foi admirável que a diretoria eleita e a oposição tenham ocupado os espaços do CONAD de forma madura e polida, fazendo disputas, mas também tentando aproximações. A delegação da APROFURG participou ativamente de todos os debates, inclusive liderando encaminhamentos e contribuindo para o avanço da organização do nosso sindicato, corroborando a expectativa de que a luta sindical entra em um momento acentuado na nossa Universidade. Eu, particularmente, volto à FURG com a esperança de que nas próximas semanas a energia do CONAD seja espalhada na luta da APROFURG”


O representante da APROFURG na diretoria nacional do ANDES, Gustavo Miranda evidenciou a democracia nas discussões realizadas no CONAD.


“Ao longo dos meus dois anos de filiação ao ANDES-SN, já participei de reunião dos setores e dos GTs nacionais, bem como de Seminários, tanto em âmbito nacional como regional, e do último Congresso em Salvador. O 63º Conad, realizado recentemente em Fortaleza, foi o meu primeiro, o qual me marcou pela ampla demonstração democrática nas suas discussões, tantos nos grupos mistos como nas plenárias dos temas, evidenciando as diferentes linhas de pensamentos políticos, mas tendo como meta em comum a construção do plano central de luta de nosso sindicato e na defesa da educação pública gratuita, de qualidade e socialmente referenciada. Este Conad também foi importante pela oficialização da posse da nova diretoria para o biênio 2018/2020, a qual faço parte na nominata da Regional Rio Grande do Sul. Assim como outros colegas que participaram deste Conad, também saio “reabastecido” pelos debates de alto nível que pudemos ter o privilégio de presenciar e convidar a todos os filiados da Aprofurg a fazerem parte do dia a dia da nossa Seção Sindical, pois só assim poderemos combater os ataques e as perdas de direitos que, sistematicamente, vem sofrendo o funcionalismo público federal, estadual e municipal”.

 

Fonte : Assessoria de Imprensa APROFURG, com informações do ANDES-SN

logo-facebookTwitter-High-Quality-PNG

Contato

Endereço: Av. Itália, km 08 - Bairro Carreiros, Rio Grande - RS, 96203-000

Telefone:(53) 3230-2522 / 3230-1939